Qual a quantidade de comida que um bebê precisa comer?

Embora as diretrizes trazem uma quantidade norte, as mesmas ressaltam que a quantidade pode variar de bebê para bebê. A quantidade norte não deve ser seguida com rigidez, pois cada bebê é único e suas necessidades individuais devem ser levadas em conta.

Os hábitos alimentares formam-se de acordo com os alimentos que são apresentados, e muito influenciados com os costumes alimentares da família.

Fazer cara feia e cuspir não é sinal de desaprovação. Os bebês estranham os novos sabores e texturas dos alimentos sólidos, é normal, mas se a família não gosta de frutas, legumes e verduras, muito provavelmente não se esforçará em dar para seu bebê (não basta apresentar 1x, escudos sugerem que devemos apresentar entorno de 25 vezes pelo menos).

A introdução alimentar possui alguns degraus que devem ser respeitados. O bebê não sabe que comida alimenta, e prova por curiosidade, mas não por fome. A curiosidade desaparece com o passar do meses, e quando os pais não sabem, ficam sem saber o que fazer.

Degraus da introdução alimentar

É muito importante ter em mente que o bebê come por vários motivos, e a fome é um dos últimos motivos que levam o bebê a comer no início da introdução alimentar.

1- Curiosidade – o bebê fica tranquilo no cadeirão ou seu colo e aceita observar a comida que está na sua frente.

2- Toque – tem interesse em encostar no alimento, vontade de brincar?

3- Interação – pega o alimento com a mão, passa de uma mão para a outra, amassa, passada no rosto, cabelo ou joga no chão

4- Experimentar – leva o alimento até a boca, lambe, suga, cospe, tem GAG.

5- Comer – leva o alimento até a boca, mastiga, mais adiante lateraliza a mastigação e engole.

A expectativa deve ser ajustada, pois muitos pais começam a introdução alimentar querendo pular degraus, achando que o bebê está no dopo do degrau, comendo logo que vê pela primeira vez um prato de comida, mas veja, quanta coisa o bebê precisa passar para chegar até lá?

Quantidade norte de comida para um bebê de 6-7 meses

A quantidade norte entre 6-7 meses é de 2 a 3 colheres de sopa no TOTAL. Essa quantidade serve para ter uma noção de quanto de comida oferecer ao bebê, OFERECER, não empurre a colher dentro da boca.

No primeiro mês de introdução alimentar, o bebê normalmente não come ou apenas belisca.

Muitos pais ficam desesperados, acham que a introdução alimentar é só dar comida que o bebê irá comer, sem muita “frescura”… Puro engano.

Inclusive, muitos pais acham besteira estudar sobre introdução alimentar, mas 90% dos que não estão preparados, terão muitos desafios e não saberão como lidar, é uma questão de tempo para o bebê se tornar seletivo.

Quantidade norte de comida para um bebê de 7-8 meses

A quantidade norte de comida para um bebê de 7-8 meses é de 3 a 4 colheres de sopa, mas não quer dizer que comer menos ou mais que isso seja um problema.

De novo, cada bebê é único, tenha um nutricionista materno infantil para orientar se o seu bebê está comendo o suficiente.

Quantidade norte de comida para um bebê de 9-11 meses

A quantidade norte de comida para um bebê de 9-11 meses é de 4 a 5 colheres de sopa.

Quantidade norte de comida para um bebê de 1 a 2 anos de idade

A quantidade norte de comida para um bebê 1 a 2 anos de idade é de 5 a 6 colheres de sopa.

Após 1 ano, o bebê normalmente está disposto para realizar 5 refeições no dia: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Pode ser que o bebê faça 1 lanche de manhã e dois na parte da tarde, ou que jante mais cedo e faça uma ceia.

Composição das refeições

Almoço e jantar: prato com 5 grupo alimentares.

Lanches: sempre dê preferência por frutas, receitinhas saudáveis (a partir dos 9 meses), iogurte natural (ingredientes: leite e fermento lácteo), tubérculos assados como batata doce chips e pães caseiros (não todos os dias).

E o leite?

Se o bebê é amamentado, poderá receber o leite materno sempre que quiser. Caso o bebê faça uso de fórmulas, deve-se fazer uma redução gradual conforme aceitação dos alimentos e com acompanhamento de um profissional, pode ser substituído pelo leite de vaca integral, cuidando para não exceder 500ml de leite por dia.

Apetite

Após 1 ano, o ritmo de ganho de peso e comprimento muda, não é tão acelerado quanto o primeiro ano de vida. Por isso, o apetite pode continuar igual ou diminuir, e sofrer oscilações. Nesses casos, não faça chantagem, brigue ou force, pois repercutirá de forma negativa.

O comer é aprendido e não intuitivo como muitas pessoas pensam. Precisa ser estimulado diariamente, para que seu filho aceite/tenha contato com os alimentos. Caso não tenha esse estímulo, será difícil seu filho querer comer, aí acontece a SELETIVIDADE ALIMENTAR.

Tenha um nutri materno infantil para te acompanhar, qualquer dúvida, é só me chamar: https://ris.ntr.br/contato/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s